Páginas

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Lições da vida para um líder - parte 09

VOE MAIS ALTO
Logo após a 2ª guerra mundial, um jovem piloto inglês experimentava o seu frágil avião monomotor numa arrojada aventura ao redor do mundo.
Pouco depois de levantar vôo de um dos pequenos e improvisados aeródromos da Índia daquela época, ouviu um estranho ruído que vinha de trás do seu assento. Percebeu logo que havia um rato à bordo e que poderia, roendo a cobertura de lona, destruir o seu frágil avião.
Pensou em  voltar ao aeroporto para se livrar de seu incômodo, perigoso e inesperado passageiro, mas isso iria atrasar e poderia até frustar sua viagem.
Lembrou-se, então, que os ratos não resistem às grandes alturas e voou cada vez mais alto e, pouco a pouco, cessaram-se os ruídos e os perigos.
Correu riscos, mas superou o problema.
Moral da história:
Se estão tentando acabar com a sua missão, VOE MAIS ALTO!


Em caso de inveja, VOE MAIS ALTO!
Em caso de calúnia, VOE MAIS ALTO!
Em caso de maledicência, VOE MAIS ALTO!
Em caso de crítica maldosa, VOE MAIS ALTO!

Lembre-se: Os “ratos” não resistem às grandes alturas.

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Lições da vida para um Lìder - parte 08

Certa vez um caminhão enorme ficou preso debaixo de uma ponte de pouca altura. Todo o tráfego ficou paralisado enquanto ele tentava desvencilhar-se dali, dando marcha ré ou forçando para frente. Guardas de trânsito e homens experientes também vieram para ajudar a resolver o problema, porém, quanto mais tentavam mover o veículo, mais preso ele ficava. Finalmente, todos decidiram que a única solução seria cortar parte do teto da carroceria e arrancá-lo de lá com um guincho, e foram buscar as ferramentas necessárias.
Enquanto tudo isso acontecia, um garoto estava ali observando e tentando dizer algo para os homens. Eles apenas o empurravam para fora do caminho e até lhe disseram que fosse para casa e não atrapalhasse. Mas ele tinha uma boa ideia e gritou: “EI, PORQUE VOCÊS NÃO MURCHAM OS PNEUS?”
Os homens pararam e olharam para o alto da carroceria e depois para baixo, para os enormes pneus. Era a melhor solução. A mais simples.

CONCLUSÃO
Dentro do ser líder, existe o retroceder para avançar.
Saber a hora de retroceder é um segredo da liderança. O orgulho, a vergonha do ‘fracasso’ fala mais alto do que a razão, e isso gera perdas maiores.
Melhor é saber que tem hora de baixar, voltar, parar para depois avançar.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Lições da vida para um Líder - parte 07

FAZ DIFERENÇA
Um homem caminhava pela praia, quando avistou uma criança que se abaixava, pegava alguma coisa na areia e jogava no mar.
Ao aproximar-se, viu que eram estrelas-do-mar que o menino jogava na água. Então, perguntou:
– O quê você está fazendo?
– Estou pondo estas estrelas-do-mar de volta na água, senão elas morrem na praia, respondeu o jovenzinho.
– Menino… disse o homem, com ares de sábio, há milhares destas estrelas-do-mar na areia. Não dará tempo de você salvar todas elas e, por fim, não fará nenhuma diferença você salvar meia dúzia.
– Para estas aqui fará muita diferença, respondeu e menino, mostrando sua mão cheia delas. E continuou jogando-as de volta no mar.
Autor desconhecido

CONCLUSÃO
Liderar é acreditar no potencial de quem ainda não tem nada a oferecer. É estar ao lado de alguém ‘insignificante’ até ele se tornar alguém significante.
O segredo é ver grande em quem ainda é pequeno. É investir pesado naquele que não tem como devolver no momento.

Não posso deixar que terceiros me façam desistir das pessoas que estou liderando. Uma boa liderança é algo importante para vida das pessoas que estão sendo bem lideradas.

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Lições da vida para um Líder - parte 06

GIGANTISMO

Um garotinho diz para sua mãe:
– Mãe, eu tenho três metros de altura.
Ela responde:
– Não, meu amor, você já é um homenzinho, mas não é tão alto assim.
– Sou sim, mãe. Eu medi!
– É mesmo, meu amor. E com que você se mediu?
– Com este “metro” aqui, ó.
E mostrou para a mãe uma régua de 30cm.

CONCLUSÃO:
Cuidado.
Cuidado para não achar que você cresceu demais. Que é superior ao seu líder. Que sabe mais que todas as pessoas de seu grupo. Que o seu nível é superior a todos e por isso não pode mais ficar.
Conheço pessoas que chegam simples e humildes na igreja. Passado alguns meses, ela aprende meia dúzia de versículos e começa a trazer alguma palavra. Pronto, já é o suficiente. Logo já se intitula de ‘missionário’, já se acha maior que todos, inclusive o pastor da igreja. Isso causa um grande problema. Problema para igreja, para o pastor e para o ‘missionário’ que usou uma régua para se medir.
Muitos ‘líderes’ caem nesse pecado. Não seja mais um.

sábado, 19 de dezembro de 2015

Lições da vida para um Líder - parte 05

COISA DE LOUCO
Um homem visitava um hospício. O enfermeiro mostrava-lhe pacientemente os vários setores daquela casa.
Intrigado com a flagrante desproporção entre o número de funcionários e o de enfermos ali internados, o visitante perguntou:
– Vocês não têm medo de que os internos se unam e agridam vocês? Afinal, eles são em número muito maior!
O enfermeiro respondeu:
– Oh! Não, ninguém precisa ficar com medo. Os loucos nunca se unem.
CONCLUSÃO:
Dentro da equipe, é o líder que deve gerar a unidade a harmonia. Por isso o líder deve saber resolver os conflitos que surgem dentro da equipe, de maneira equilibrada, para não colocar uma parte da equipe contra a outra.
Conhece diversas equipes que foram divididas por seu próprio líder. Apesar de todas as pessoas da equipe estarem no mesmo ambiente, sentadas próximas umas das outras, a equipe está dividida. E pior, foi dividida pela falta de sabedoria do líder.
Hoje o líder lidera as mesmas pessoas, mas que estão divididas.
Uma instituição dividida, forma duas alas. E uma ala irá lutar contra a outra e vice-versa. Sempre que um lado projetar algo, o outro irá ser contra. Quando as duas deveriam se unir para o bem maior.
Cuidado em como você está lidando com as pessoas da sua equipe.

O Líder deve se um tipo de ELO de união. 

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Lições da Vida para um Líder - parte 04

Este incidente se passou durante a primeira guerra americana, quando um oficial mandou seus soldados cortarem algumas árvores para fazerem uma ponte. Não havia homens suficientes, e o trabalho progredia muito lentamente. Um homem de aparência imponente, que estava passando a cavalo, falou com o oficial responsável quando este dava ordens aos subordinados, mas ele mesmo não fazia nada.
– Você não tem homens suficientes para o trabalho, não é?
– Não, senhor. Precisamos de ajuda.
– Por que você mesmo não põe mãos à obra? – perguntou o homem no cavalo.
– Eu, senhor? Por quê? Sou um cabo – respondeu o oficial, aparentemente ofendido com a sugestão.
– Ah, é verdade – respondeu o outro calmamente e, descendo do cavalo, pôs-se a trabalhar com os homens até estar concluído o serviço. Depois, montou novamente e, enquanto saía, falou para o oficial: – Cabo, da próxima vez que tiver uma tarefa a cumprir e poucos homens para o serviço, me avise que eu enviarei mais homenes.
O Cabo ficou intrigado e pergunto. - Quem é você?
George Washington, seu Comandante.
 
Conclusão:
Uma coisa comum de se observar são pessoas que no ínicio de sua trajetória como líderes, sempre estavam dispostos a fazer mais e melhor. Pessoas que chegavam cedo e saiam tarde. Pessoas que colocavam as mãos na massa junto com os demais trabalhadores. Mais isso foi só no começo.
Depois que o ‘sucesso’ chegou, a patente cresceu, cresceu também o estrelismo. Não estou dizendo que o líder de uma corporação internacional, precise servir cafezinhos para mostrar que é um líder servo. Mas, o líder, em momentos de dificuldade, como na ilustração acima, não pode deixar que a hierarquia fala mais alto que a necessidade domomento.
Liderar é saber servir. Minha posição não pode frustrar meu desempenho. 


terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Lições da vida para um líder - Parte 03

Lição da ostra
Pérolas são produto da dor, resultado da entrada de uma substância estranha ou indesejável no interior da ostra, como um parasita ou um grão de areia. A parte interna da concha de uma ostra é uma substância lustrosa chamada nácar. Quando um grão de areia penetra, as células do nácar começam a trabalhar e cobrem o grão de areia com camadas e mais camadas para proteger o corpo indefeso da ostra. 
Como resultado, uma linda pérola é formada.
Uma ostra que não foi ferida, de algum modo, não produz pérolas, pois a pérola é uma ferida cicatrizada.

Conclusão :
Todo líder é o alvo perfeito de críticas, acusações, dúvidas, rejeições etc. Isso não pode parar o líder. Isso não pode diminuir o líder. Isso não pode matar o líder.
a.. Você já se sentiu ferido pelas palavras rudes de um amigo?
b.. Já foi acusado de ter dito coisas que não disse?
c.. Suas idéias já foram rejeitadas?
Então produza uma pérola... cubra suas mágoas e as rejeições sofridas com camadas e camadas de amor.
Lembre-se apenas de que uma ostra que não foi ferida, não produz pérolas - pois uma pérola é uma ferida cicatrizada.

Imagine então, quantas pérolas podem ser produzidas por nós. Imagine quanta riqueza estamos carregando. 

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Lições da Vida para um líder - parte 02

BARULHO DE CARROÇA
Certa manhã, meu pai convidou-me a dar um passeio no bosque e eu aceitei com prazer. Ele se deteve numa clareira e depois de um pequeno silêncio me perguntou:
- Além do cantar dos pássaros, você está ouvindo mais alguma coisa? Apurei os ouvidos alguns segundos e respondi:
- Estou ouvindo um barulho de carroça.
- Isso mesmo, disse meu pai. É uma carroça vazia ...Perguntei ao meu pai:
- Como pode saber que a carroça está vazia, se ainda não a vimos?
- Ora, respondeu meu pai. É muito fácil saber que uma carroça está vazia, por causa do barulho. Quanto mais vazia a carroça maior é o barulho que faz.
Tornei-me adulto, e até hoje, quando vejo uma pessoa falando demais, inoportuna, interrompendo a conversa de todo mundo, tenho a impressão de ouvir a voz do meu pai dizendo: Quanto mais vazia a carroça, mais barulho ela faz...
Conclusão 1:

Dentro do pensamento de liderança, é comum ouvirmos o barulho de carroças vazias. Pessoas que chegam falando muito, contam piadas, falam com todos no ambiente, contam como tem crescido...Na maioria das vezes, fazem muito barulho para que ninguém perceba que não carregam nada de valor.

sábado, 12 de dezembro de 2015

Lições da vida para um líder – Parte 01

Saber falar ou saber fazer, não faz de uma pessoa um líder. Liderar consiste em mais fatores que se juntam para formar uma equação. Seria impossível discorrer sobre o tema (liderança) em poucas linhas, basta saber que existem centenas de livros sobre o assunto. Por isso, a própria vida, o dia a dia, se observado pelos olhos certos, podem deixar lições maravilhosas para os líderes.
Todo líder deseja crescer, avançar, progredir. São verbos vistos na caminhada das pessoas que obtiveram o sucesso. Entretanto, existem outros verbos, não tão bonitos de se viver, mais de igual importância durante uma jornada bem-sucedida.
Estacionar, parar, retroceder são os tipos de verbo que nenhum líder tem prazer em vivenciá-los. Mas, que são tão fortes como os outros anteriormente citados para o crescimento e sucesso.
Uma flecha quando vai ser lançada, primeiro deve ser puxada para trás. O arco fica mais curvado, a ‘linha’ fica rígida. Em seguida, quando solta, a flecha alcança distancias extraordinárias.
Na vida de um líder (e qualquer pessoas), existem momento em que parece que estamos andando para trás. Mais, as vezes, andar para trás é a melhor escolha.
Parar tudo para fazer um curso de um novo idioma, vendo no futuro a necessidade de uma segunda ou terceira língua. Parar uma responsabilidade maior, para se concentrar em pontos menores, mas que a longo prazo terão um resultado bem mais profundo.

As vezes, a própria vida se encarrega de nos puxar pra trás, entortar o nosso arco, e enrijecer o fio. Tudo isso com o propósito de nos ver mais longo. Aprenda a olhar o futuro, independente do momento. 

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Lidando com a crítica - parte 11

Para fazer as coisas acontecerem, siga alguns princípios básicos
  1. Se seu desejo é manter-se afastado da multidão, está assumindo uma posição vulnerável e pode contar com algum tipo de crítica.
  2. Quando você se dispões a arriscar o pescoço, tem sempre alguém a fim de cortá-lo. Não permita que essas ameaças o desviem do desejo de ser tudo de que é capaz. Voe acima disso.
  3. A pergunta não é: “Será que vou enfrentar críticas?”. A questão é: “Como posso lidar com críticas e confrontações  e aprender alguma coisa?”.
  4. Se você pode desenvolver a capacidade de rir de si mesmo, viverá muito mais tranquilo quando tiver que fazer ou receber críticas.
  5. Uma atitude negativa pode ser mais destrutiva do que a própria crítica. O desânimo faz os desafios tornarem-se maiores.
  6. Para estabelecer relacionamentos fortes é preciso saber receber as críticas com graça, mas também há momentos em que você precisa ser o crítico. É possível confrontar sem destruir um relacionamento.

extraído do livro a arte de influenciar pessoas

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Lidando com a crítica - parte 10

A crítica nunca é fácil...para quem recebe.
Todo líder precisa estar preparado para fazer uma crítica. O tom, a forma, o momento em que a crítica é produzida, pode ser a força para impulsionar alguém para o sucesso, ou um empurrão para o buraco.
Por isso, quando for preciso fazer uma crítica, ataque o problema, nunca a pessoa.
A maioria das pessoas não tem a capacidade de separar a ação da pessoa, que deve ser criticada, da pessoa em si.
A crítica é algo a ser falado para tratar a questão, não é um momento de confrontação direta para ataque pessoal.
A maioria das vezes que isso acontece, é quando alguém se encontra em uma situação difícil, ou quando recebeu um ataque. De imediato, a estratégia de defesa também é atacar.
Pare um pouco para refletir. Quando você descobre que alguém fez algo ou falou algo contra você, qual a sua reação? Isso é o suficiente para você dizer:
“- E ele, que faz isso e aquilo”.
“- Ele não pode falar, pois faz pior ainda”.
“- Ele, outro dia, fez algo terrível. Deveria ficar calado”.
Essas são reações normais, que ocorre no dia a dia de muitos que recebem ou descobrem uma crítica.

Se você é líder, nunca desfira uma crítica pessoal, ou como forma de defesa. Trate a questão.

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Sugestão de leitura - parte 01

Hoje quero trazer algumas dicas de livros sobre liderança.
1º) A Formação de Um Líder (Joyce Meyer),  trata sobre sair da zona de conforto e mudar a sua vida.
2º) A Arte de Influenciar Pessoas (John Maxwell).  Neste livro não há segredos: Maxwell apresenta os fatores que determinam o sucesso nas relações interpessoais, analisa experiências de várias personalidades de destaque, sugere ações e estimula o leitor a assumir uma atitude nova, potencializando seu carisma e ampliando sua esfera de influência.
3º) Grandes Igrejas, Pequenos Líderes (Josué Campanhã). Este livro visa encorajar aos lideres – servos a continuarem servindo. Desafiá-los a conti­nuarem sendo “pequenos líderes”, por mais que cresçam, e contribuir para que sua visão seja a de construir “grandes igrejas”, não apenas em ta­manho, mas em espiritualidade, discipulado, transparência e semelhança à Cristo.

Tenha uma boa leitura, até amanha

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Lidando com a crítica - parte 09

Duas coisas que você precisa ter em mente quando for criticar alguém.
Primeiro, não enfraqueça a autoconfiança das pessoas
Procure pelo menos um motivo para elogiar antes de expor o problema. Evite declarações do tipo ‘você sempre...ou você nunca...’. Demonstre que você tem confiança na pessoa, assim como na capacidade que ela possui de enfrentar a situação de maneira sensata.
Segundo, não compare as pessoas
Lide com as pessoas de maneira individual. Comparações sempre causam ressentimento, e ressentimento causa hostilidade.
Não há necessidade de criar um problema maior do que aquele que você já tem. Assim sendo, por que despertar reações exaltadas? Se você se prender apenas aos fatos, é menos provável que a outra pessoa se coloque na defensiva.
Amanha tem mais.....


Extraído do livro A arte de Influenciar pessoas, de John Maxwell

sábado, 5 de dezembro de 2015

Lidando com as críticas - parte 08

A Dica de hoje, sobre como fazer crítica é: Seja específico
Quando se entra em confrontação, é preciso ser explícito, ainda que diplomático. Diga exatamente o que quer dizer e dê exemplos que reforcem seu ponto de vista.
Já tive um membro de minha equipe que enfrentava grande dificuldade quando precisava entrar em confrontações: ele detestava fazer as pessoas encarar as áreas em que precisavam mudar. Numa ocasião, em especial, eu o orientei. Ele ensaiava comigo tudo o que deveria dizer. Depois da confrontação, perguntava a ele como havia saído. Ele me assegurava de que tudo correra bem e não havia mais problemas. Na verdade, ele dizia que as pessoas nem sequer o haviam questionado.
Naquele momento, eu sabia que alguma coisa estava errada. Consenso total não é uma reação normal à confrontação honesta. Dois Dias depois, a verdade veio à tona. Uma das pessoas envolvidas disse-me: “Passamos quinze minutos com o pastor Fulano, mas não tínhamos a menor ideia do que ele queria nos dizer”. O pastor passou meia hora rodeando a questão sem encaminhá-la de fato. Teria sido melhor se nem houvesse tentado interferir.
Se não é possível ser específico, não  entre em confrontação. As pessoas podem dizer que você está patinando num assunto, e com isso perderão o respeito.
Amanha tem mais.....

Extraído do livro A arte de Influenciar pessoas, de John Maxwell

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Lidando com a crítica - parte 07

Até o momento, temos visto como receber críticas, mas, que tal paramos para aprendermos como fazer críticas. Isso mesmo, além de precisar receber críticas, todos nós também fazemos críticas diárias.
Ninguém gosta de receber críticas ácidas e maldosas, então não podemos fazer críticas da forma que não gostamos de receber.
A dica de hoje é: O que está lhe motivando para fazer essa crítica
Sempre que é preciso fazer uma crítica, na família, empresa ou igreja, o objetivo deve ser buscar ajudar, melhorar, crescer, nunca de humilhar. Então, para evitar que esse tipo de coisa ocorra, é bom analisar o real motivo que está me levando a fazer esta crítica.
Primeiro, existe alguma questão pessoal envolvida na minha crítica?
Se eu estou trazendo para crítica um tom de vingança, me aproveitando para ‘descontar’ algo que foi feito contra minha pessoa, então devo para a minha crítica e reanalisar meu coração.
Segundo, estou criticando para derrubar a imagem de alguém e promover a minha?
Não tão raro, as pessoas fazem críticas destrutivas com a intenção exclusiva de se alto promoverem. Elas buscam uma forma de promoção pessoal, então como não possuem habilidades nem qualquer qualidade para crescerem, restam-lhes a crítica ferrenha como trampolim profissional ou pessoal.
Essa seria a forma mais baixa de alto promoção. Tentar subir destruindo a imagem das pessoas.
Terceiro, eu fico feliz ou triste quando faço críticas.
Esse ponto é relevante, pois mostra o coração do crítico. Quando eu realizo uma crítica, fico feliz ou ‘triste’. Isso é um termômetro para o meu caráter como líder e pessoa. Se a alegria enche meu coração ao fazer críticas aos outros, então devo pesar meu coração e reavaliar meu caráter. Se fico triste ao ter que criticar alguém, então provavelmente estou no caminho correto para fazer críticas.

Amanha vamos ver outra dica...

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Lidando com a crítica - parte 06

A dica de hoje é: corrigir os erros
A maior parte das pessoas faz justamente o contrário: muda a missão e se concentra nos erros. Se você desistir toda vez que erra, nunca realizará nada. Viverá frustrado e derrotado. Os únicos erros de verdade na vida são aqueles dos quais não se tira nenhuma lição.
Portanto, em vez de insistir neles, conforme-se, procure aprender e continue até cumprir toda a tarefa. Há um provérbio árabe que diz: “Se você parar toda vez que cão ladrar, sua estrada nunca terá fim”. Não permita que seus erros se tornem obstáculos. Transforme-os em guias para a estrada.
Para estabelecer relacionamentos fortes é preciso saber como receber as críticas com graça, mas também há momentos em que você precisa ser o crítico. É possível confrontar sem destruir um relacionamento. Mas seja cauteloso, pois a confrontação desprovida de amor pode ser devastadora.  



Extraído do livro de John Maxwell

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Lidando com a Crítica - parte 05

A dica de hoje é: Espere pela hora certa de provar que estão errados

O tempo é seu melhor aliado. Ele permite que você prove que está certo. Geralmente, conforme as coisas vão acontecendo, o motivo da crítica é eliminado e você se redime. Você pode até pensar: “Ah, é fácil para você falar, pois não está em meu lugar”. Mas já estive várias vezes. Se sabe que sua ação ou decisão era a coisa certa a fazer, fique firme. O tempo provará.
Abraham Lincoln, o mais amado presidente dos Estados Unidos, também foi o mais criticado. É possível que nenhum outro político da história notre-americana tenha ouvido tanta coisa ruim a seu respeito. Veja como o jornal Chicago Times avaliou, em 1865, o discurso de Lincoln em Gettysburg, no dia seguintes: “A face de todos os americanos deve formigar de vergonha ao ler as declarações tolas, rasas e sem sentido de um homem apresentado a estrangeiros inteligentes como presidente dos Estados Unidos”. O tempo, é claro, provou que aquela crítica mordaz estava errada.
Quanto tenho certeza de quem sou, onde estou e para onde vou, as críticas não me param. Viram e chegaram aos meus ouvidos, mas jamais poderão descer para o meu coração, ou tudo estará perdido.
Se você está implantando um projeto, e está sendo tremendamente criticado, ao ponto de duvidar da eficácia do que está realizando, chame dois grandes amigos seus e exponha o projeto, como você está implantando e as críticas que está recebendo. Eles irão avaliar e dizer uma opinião sincera, honesta.

Quando a crítica chegar, espera ela passar...

Parte deste artigo foi extraído do livro "A arte de influenciar pessoas"

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Lidando com as críticas - Parte 04

Lidar com críticas não deve ser uma novidade na vida de um líder, aliais o líder sempre será o sujeito das críticas. Perceba que não só as pessoas más são criticadas, mas, pessoas boas, com boas idéias também são alvo dos críticos.
Jesus, o homem que dividiu a história da sociedade em, Antes e Depois de si. Ele foi alvo de críticas, difamações, calúnias ao ponto de tramarem sua morte. Ora, se o Cristo foi criticado, quando fazia o bem, devemos esperar o mesmo.
A grande questão das críticas é que elas surgem muito forte no início de uma grande caminhada, para a concretização de um grande sonho. Principalmente porque no inicio do projeto, muitos não o entendem, e, não conseguem ver o futuro da mesma forma do líder. Por isso o líder deve manter-se firme na jornada até pode mostrar aos outros o que ele já viu com antecedência.
Eu sou um jovem líder de 33 anos de idade. Pastoreio uma igreja onde, juntamente com minha esposa (28 anos), servimos a mais de 120 pessoas de todas as faixas etárias.
Hoje, dois anos depois que assumimos a liderança dessa igreja, as pessoas nos respeitam, e mais importante, respeitam nossas idéias e as seguem.
Acho maravilho quando uma senhora de quase 70 anos de idade, liga para minha esposa para informá-la que não poderá comparecer a determinada atividade da igreja. Fico feliz, quando outros líderes começam a falar e pensar iguais a nós. Repetem os pensamentos, frases e ações.
Mas, para chegar a isso, tivemos que esperar e ficarmos firmes em nossos objetivos. No inicio era difícil para uma igreja de mais de 40 anos de existência, receber um casal, aparentemente tão inexperiente.
Lembro-me que uma das irmãs da igreja veio pedi-me perdão, dois meses depois que nós havíamos assumido essa igreja. Não entendi, e perguntei o que havia acontecido. Ele me confidenciou que no dia em que eu e minha esposa havíamos chegados na igreja, ele nos olhou e ficou triste, pois achava que não seriamos capazes de fazer nada ali.
Glória Deus, ela estava enganada, e hoje é uma das senhoras da igreja que amamos muito e que podemos contar sempre com ela.
A critica é inevitável, seja para bons ou maus projetos ou pessoas.
Até a manha...


segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Lidando com as críticas - parte 03

Fazer críticas é fácil, saber receber críticas é o segredo. Lembre-se, todo líder receberá críticas, então, o segredo de uma boa liderança é saber receber críticas. Hoje iremos ver mais uma dica de como receber críticas.
Tenho algo que levo na vida, que é conhecer ou entender as pessoas que estão ao meu redor. Quem são; o que fazem; o que vivem ou viveram; sonhos e metas; história de vida. Porque? Porque os que as pessoas irão falar, vai depender do que elas são...isso mesmo, não do que elas sabem, mas, do que elas são.
A bíblia diz que “a boca fala daquilo que está transbordando no coração”. Alguém pode falar por algum tempo, ou fingir ser alguém por um determinado período, mas, em breve você descobrirá quem ela é verdadeiramente. Basta esperar para ouvir o que tem para dizer, principalmente nos momentos de crise.
Quando você estiver sendo criticado, escute a crítica, mas, fique TOTALMENTE ATENDO a quem está falando. QUEM está falando é mais importante do que O QUE ela está falando.
A pessoa que está lhe criticando é uma pessoa de caráter, confiança, integridade, ou é só mais um ‘linguarudo’ que nada faz. Alguém que não é confiável, aguem sem caráter.
Observe o padrão do crítico. Ele diz coisas boas sobre você e o que você está fazendo, ou sempre tem apenas críticas negativas para lhe contar?! Se ele sempre é do contra, então não leve tão a sério o que essas pessoas têm para dizer, pois o que ela falar já é um padrão de vida que ela possui. Ela já criou o hábito de criticar.
Além disso, observe a intenção do coração do crítico. É uma crítica construtiva, positiva ou apenas para tentar lhe colocar para baixo...
Amanhã iremos ficar atentos as demais dicas de COMO RECEBER CRITICAS...

Até lá....

domingo, 22 de novembro de 2015

Lidando com as críticas - Parte 02

Primeira dica para receber crítica é: Compreenda a diferença entre a crítica construtiva e a destrutiva
É preciso aprender a interpretar a crítica. Ela é positiva e proporciona crescimento, ou é negativa e demolidora? Alguém já disse que a crítica construtiva é quando critico alguém, e a destrutiva é quando me criticam.
Para determinar o motivo por trás da confrontação, faça a sim mesmo algumas perguntas. Em primeiro lugar, com que espírito a crítica foi feita? Veja além das palavras e identifique a motivação. A crítica reflete uma atitude gentil ou um tipo de julgamento? Se a atitude de seu crítico é gentil, descanse com a certeza de que a crítica foi feita com intenção construtiva.
Segundo: quando a crítica foi feita? Períodos de confrontação devem ser enfrentados em privacidade, e não diante de todos. Se uma pessoa faz crítica pública a outra, tenha certeza de que a intenção não é a melhor. Ela está disposta a destruir, e não a construir.

A terceira pergunta é: qual o motivo dessa crítica? Essa questão tema ver com a atitude do crítico. A crítica é para benefício e crescimento pessoal ou só foi feita para magoar? Às vezes, quem passa por dificuldades e problemas lidera com os outros de maneira negativa e crítica.

Extraído do livro de John Maxwell

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Lindando com as críticas - parte 01

Lidar com a crítica é uma das lições mais difíceis para um líder. Mais ele precisa saber encarar sempre que elas surgirem, pois é inevitável um líder não receber critica. Pois sempre que alguém deseja fazer algo deferente e grande, haverá sempre aqueles que não desejam participar desse tipo de jornada.
Aristóteles afirmou “A crítica é algo que você evita com facilidade quando nada diz, nada faz e nada é.”
A pessoa do líder é justamente aquele que está incomodado com a atual situação e tem uma visão de mudança e crescimento. Entretanto até que essa visão seja entendida, e as metas alcançadas, o líder será criticado, principalmente no inicio de sua empreitada.
No inicio é difícil ver um jardim florido, com todo tipo de cheiros se misturando no ar, a paisagem verde o clima ameno e pacífico, quando o hoje só mostra um terreno abandonado cheio de lixo e sem vida. É justamente aí que entra a figura do líder. Além de ver, ele começa a mostrar o futuro para outros, mas, sempre haverá aqueles que não entenderão até sentir o cheiro das flores. Enquanto isso ao acontecer, as críticas são invitáveis.
“Quando o líder se dispõem a arriscar o pescoço, sempre haverá alguém para tenta cortá-lo”
As críticas não podem desviar o líder de seu objetivo, ou impedi-lo de ser que ele deve ser.
Sempre que o novo chega, leva tempo para haver aceitação, pois a maioria das pessoas necessitam de tempo para entender a visão, e principalmente, enxergá-la como uma possibilidade.
Então a questão é, como posso lidar com as críticas, e mais, como posso crescer com elas?
É justamente sobre isso que vamos falar nos próximos dias. 10 dicas para saber receber uma crítica.

Então, até amanha...

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Liderança - parte 09

Hoje iremos continuar observando algumas barreira que o líder carismático precisa entender.
OBSTÁCULOS AO CARISMA
PERFECCIONISMO
O perfeccionismo é a necessidade obsessiva de ser impecável em tudo que se faz. Isso sufoca a criatividade e a liberdade, além de aguentar as pessoas. Os perfeccionistas raramente são capazes de se afirmar – assim, também encontram dificuldade em assumir uma atitude afirmativa em relação aos outros.
ULTRASSENSIBILIDADE:  a pessoa sensível demais vive se lamentando. Está sempre tão preocupada com seus problemas que nem se dá conta das necessidades dos outros. Lembre-se liderar, antes de mais nada, é está atento a necessidade dos outros. O líder sempre terá tudo que quer, se ajudar as pessoas a terem tudo que eles desejam.
Se como líder, estou sempre em uma eterna nuvem de lamentação, ninguém irá ficar ao meu lado. Se só vejo os problemas, as pessoas difíceis, as lutas e, em tudo que projeto vejo derrota, então preciso ser qualquer coisa, menos líder.
NEGATIVISMO: por definição, é o oposto do carisma. A pessoa que sustenta uma atitude negativa permanente deprime quem está à sua volta. Todo mundo evita andar com gente assim. Não há nenhuma chance de se tornar um líder carismático quando ninguém quer você por perto.

Não sorrir. Não comemora. Não aplaude. Não abraça. Não ajuda. NÃO PODE SER UM LÍDER.

domingo, 15 de novembro de 2015

Liderança - parte 08

OBSTÁCULOS AO CARISMA
Mais uma vez: carisma é um tração ou uma característica da personalidade que pode ser desenvolvida. Não é exclusividade das pessoas extrovertidas, que gostam de aparecer. O potencial para se tornar carismático reside em cada um de nós, mas primeiro é necessário eliminar as barreiras que estão no caminho do desenvolvimento dessa característica tão importante da personalidade. Quais são alguns desses possíveis obstáculos?
ORGULHO
A pessoa orgulhosa tem a tendência de olhar as outras de cima para baixo, com nariz empinado, com ar de superioridade. Ninguém se identifica com uma pessoa esnobe que só se preocupa com status e posição, tampouco a segue.
‘O orgulho precede a queda’
INSEGURANÇA
Uma pessoa insegura não se dispõe a correr risco. Prefere garantir seu conforto e, provavelmente, sua passividade.
MELANCOLIA
Trata-se de um traço de imaturidade que prejudica os relacionamentos pessoais. A pessoa melancólica costuma ter humor instável e, por isso, é pouco confiável. Não é possível estabelecer uma relação de confiança com alguém tão difícil de lidar.
Amanha iremos continuar...


Extraído do livro “A arte de influenciar pessoas” , John Maxwell

sábado, 14 de novembro de 2015

Liderança - parte 7

Motivação: a capacidade de cultivar a esperança
Um dos segredos de liderar, não é apenas ter pessoas capacitadas ao seu lado. Não é apenas ter as melhores ferramentas de trabalho a sua disposição. Existe um fator que é importantíssimo para o crescimento da equipe. É o ‘ambiente’ de trabalho.
Quando falo ambiente de trabalho, não me refiro a estruturas físicas (apesar de serem importantes), mas falo de uma ‘atmosfera’ de bem-estar. É aquela sensação de que tudo vai dar certo no final. Que estamos caminhando na direção correta. Que iremos conseguir alcançar nosso objetivo.
O líder precisa cultivar um ambiente de esperança, onde aqueles que lhe seguem tem esperança, estejam motivados. Isso depende de alguns fatores.
1)      A equipe precisa de metas – metas mostram o alvo;
2)      As metas precisam ser claras – não pode haver dúvidas naquilo que a equipe procura;
3)      As metas devem ser reais – metas inalcançáveis, desmotivam a equipe e podem matar;
O líder deve estimular a ‘ambição’ (*) dos membros de sua equipe. O líder deve ser positivo, incentivador, transmitir fé, deve apoiar aquele que está mais lentos que os outros, e nunca esmorecer.
Lembro de uma ilustração sobre liderança que diz o seguinte: “Se o líder estiver voando, a equipe estará correndo. Quando o líder estiver correndo, a equipe estará andando. Se o líder começar a andar, a equipe irá parar. Se o líder parar, a equipe se deita no chão. Se o líder ficar deitado no chão, a equipe já estará morta”.
Finalizamos os pontos sobre carisma, agora iremos estudar sobre os obstáculos que um líder enfrenta para ter e manter o carisma.

Até lá....

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Liderança - Parte 06

Sensibilidade: a capacidade de sentir e reagir
As pessoas carismáticas são sensíveis às mudanças. Elas sabem tirar proveito do ritmo, do clima e do espírito de qualquer situação. A maioria das pessoas possui a capacidade de sentir alguma coisa, mas não tem muita certeza de como deve reagir ou expressar essa habilidade. A pessoa carismática não apenas sente as mesmas coisas, como também sabe como reagir e se expressar.
Os que possuem carisma encontram razão de ser para as coisas, isso se chama discernimento. Também verbalizam suas preocupações, isso se chama coração. E ainda sabem atrair multidões, isso se chama magnetismo.
No fim doa anos 1960 ou início dos anos 1970 houve um documentário sobre George Wallece, uma figura de destaque na política norte-americana, talvez por causa de sua filosofia reacionária no que se referia às questões relacionadas a direito civis. Ninguém teve dúvidas de seu posicionamento político quando ele declarou: “Segregação ontem, segregação hoje e segregação para sempre!”.
Era um exemplo perfeito de líder carismático que sabia dizer o que seu público queria ouvir. Foi mestre na arte de tirar proveito das situações. Por ser capaz de expressar com tamanho vigor os sentimentos de determinado segmento da sociedade, ele se tornou ícone da causa em que acreditava.

Se seu objetivo é se tornar uma pessoa mais sensível, deve estar pronto a assumir riscos. Tome a iniciativa de identificar uma demanda e entre em ação. Aquelas pessoas que se melingram e se magoam com facilidade costumam recuar e não arriscar. Mas as carismáticas se aventuram a sair de seu conforto para fazer os outros se sentirem à vontade.

Extraído do livro "a arte de influenciar pessoas" John Maxwell

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Liderança - Parte 05

Liderar é influenciar pessoas.
Sei que muitas outras características são necessárias para o desenvolvimento de um líder de sucesso, mas, nunca haverá um líder bem-sucedido que não consiga influenciar outros. Basta lembrar dos grandes líderes mundiais que existiram, Martin Luther King, Nelson Rolihlahla Mandela, Mahatma Gandhi, Madre Teresa de Calcutá. Esses são exemplos positivos de uma liderança influente. Mas a influência também faz parte da vida de outros ‘líderes’, Adolf Hitler, Napoleão Bonaparte, Andrea Mussolini e tantos outros.
Todos esses personagens da história tinham a capacidade de influenciar as massas, por vários fatores (que não iremos abordar no momento).
Liderar é ter a capacidade e vontade de mobilizar homens e mulheres para um objetivo comum e ter o caráter que inspira confiança.
Bernard Montgomery
Marechal-de-campo britânico

A influência é necessária para a vida de qualquer pessoa em posição de liderança. Esta influência também pode ser traduzida por inspiração. O líder inspira outros a querer fazer o quer é preciso fazer. Entenda, as pessoas primeiro aceitam o líder, depois é que aceitam os planos do líder.
Sou pastor, e estou a quase dois anos na atual igreja que servo. Lembro dos primeiros meses que eu e minha esposa chegamos e assumimos a liderança daquela igreja. Hoje, antes de dois anos, posso ver algumas coisas diferente. Não é diferença de ambiente físico, é uma diferença nas pessoas, e todas as vezes que as pessoas mudam, então tudo pode mudar.
Quer aprender como ser uma influência positiva na vida das outras pessoas? Cinco fatores entram em jogo:
1.       Quem sou – minha posição
2.       Onde estou – meu emprego
3.       Quem conheço – minha esfera de influência
4.       O que sei – minha especialidade
5.       O que faço – minha capacidade de produzir, meu caráter e minha credibilidade.
Amanha iremos estudar sobre a sensibilidade do líder...

Até lá...

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Liderança - Parte 04

Dentro do pensamento sobre liderança, hoje iremos extrair da palavra CARISMA, a letra R de RESULTADO, que é a capacidade de produzir um resultado. No final das contas, o resultado é a cereja do bolo, seria a última pincelada de uma obra prima.
Todo grande líder precisa ter resultados do que projetou e daquilo que tem feito. Dentro de uma visão social em que estamos inseridos, as pessoas gostam de se aproximar dos vencedores. Todos gostam de jogar no time vencedor.
Todas as quartas feiras, alguns irmãos de nossa igreja se junta e vão “bater um racha”. Passadas algumas semanas percebi que alguns irmãos estavam se combinado para sempre estarem jogando junto, e, eles formavam sempre o time mais forte, por isso, sempre ganhavam. Teve semana que eles venceram todos os outros times. Todos gostam de jogar no time dos vencedores.
Algumas pessoas gostam de frequentar uma igreja, grande, moderna, bem situada, com um grande número de membros e bem conhecida pela sociedade através do rádio ou tv. Simplesmente por querer fazer parte de um time ‘vencedor’.
Ocorre que o líder que gera resultados, não é simplesmente aquele que alcança seu próprio sucesso, suas metas, seus alvos. O líder de sucesso é aquele que durante a caminha de sucesso, leva outros consigo a alcançar o seu próprio crescimento. O líder não que apenas vencer, mas deseja que os outros sejam vencedores.
O líder usa suas melhores habilidades para tocar e desenvolver as habilidades dos outros. Assim ambos crescem. Se você segue um líder e durante a caminhada só ele está crescendo e se desenvolvendo, e, lhe deixando para trás, então você não está sendo liderado, está SENDO USADO.
Um líder que só pensa em seu próprio ‘umbigo’, sem importar-se com os outros, vai fazer duas coisas: 1) Usar as pessoas em proveito próprio; 2) Irá dominar as demais pessoas.
Hoje tivemos a oportunidade de entender que:
1)       O líder vive de resultados;

2)       O verdadeiro resultado é alcançado pela equipe não apenas pelo líder.

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Liderança - parte 03

Segundo ponto importante na vida de um líder Carismático, é ter AÇÃO, que em resumo é a capacidade de fazer as coisas acontecerem.
Se podermos pensar um pouco na vida de um líder carismático que está próximo de nós, iremos observar que sempre tem alguma coisa empolgante acontecendo ao redor dele ou com ele. Primeiro porque ele não fica acomodado, e por isso não aceita a monotonia. 
Grandes líderes sempre terão grandes seguidores, mas só terão grandes seguidores, se conseguirem que esses liderados se interessem pelo que ele tem a dizer e fazer. Por isso o líder precisa desenvolver sua criatividade e autoconfiança. 
Criatividade para saber dizer as coisas mais simples, aqueles que todos já sabem, e que todos já falam, mas de maneira fora do comum. O líder tenta aquilo que todos os outros já tentaram fazer, e ainda ouvi, "já fizeram isso antes, e não deu certo". Ele tenta fazer a mesma coisa que todo mundo já tentou antes, e consegue, parece mágica (mas não é). É saber falar de forma que todos entendam e recebam a mensagem em suas almas e não apenas em seus ouvidos.
Sou líder de um igreja onde eu e minha esposa servimos 130 pessoas. Estamos a quase dois anos, e sempre foi difícil para quem passou por lá, levar as pessoas a, por exemplo, evangelizar outras pessoas, mesmo os vizinhos.
Comecei a falar dia a pois dia sobre o que é evangelizar, depois falei sobre o porque evangelizar. Entretanto, para quem nunca fez, parece algo do outro mundo, o que fazer? O que dizer? Onde ir? 
Pensando nisso, desenvolvi ideias para fazer, sem falar. Comecei a mostrar para os irmãos da igreja ideias simples que poderiam ser feitas com conjunto ou de forma individual. Marquei o dia, e foi surpreendente. várias pessoas responderam de forma positiva. 
Hoje, esse ponto é algo que ainda trabalhamos, mas não para iniciar mas para manter a chama acesa.
Outra coisa que fez com que essa ideia desse certo foi a autoconfiança. Eu mostrava para todos que era fácil...que iria da certo...que as pessoas iriam gostar.
Para finalizar o pensamento de hoje. 
De nada adiantam você ser criativo ao passar a ideia, demonstrar autoconfiança e entregar uma tarefa quase impossível de gerar um resultado positivo. Por exemplo.
Se eu estivesse ensinado meu filho de 1 ano a chutar uma bola, e conseguisse transmitir uma boa impressão sobre a brincadeira (criatividade), conseguisse mostrar uns tipos de chutes para ele (autoconfiança). mas desse a ele uma bola oficial, pesada e exigisse que ele fizesse dribles iguais ao do Neymar Jr.? Certamente ele não conseguiria, pois ainda estava aprendendo, e ficaria frustrado e quem sabe eu estava acabando de encerra a carreira de atleta de meu filho.
A mesma coisa ocorreu com o evangelismo, falei, expliquei, mostrei, mas na hora da prática escolhi algo que qualquer um poderia fazer com sucesso. Isso gerou neles confiança, alegria e prazer para próxima vez.
Pois bem, por hoje é só...amanha tem mais.